Museu Van Gogh

Amsterdam, Holanda 0

A história nos mostra vários exemplos de grandes artistas, verdadeiros gênios em suas áreas, que tinham enorme dificuldade em lidar com as questões que a vida nos impõe. Vincent Van Gogh foi um deles. Entre pinceladas de cor laranja (a mais marcante em suas obras) e o sentimento de desespero que o acometia constantemente, ele criou um estilo próprio e inconfundível de arte, e suas pinturas refletiam toda a confusão de sentimentos que ele trazia dentro de si. O Museu Van Gogh, em Amsterdã, é um espaço criado para contar a trajetória desse grande artista holandês e exibir boa parte de sua obra.

Cadastre seu e-mail e baixe nosso E-Book gratuito

 

QUEM FOI VAN GOGH?

Van Ghog aos treze anos.

Fonte: Wikimedia.Commons.

Nascido em 1853 na cidade de Zundert, Vincent Willem Van Gogh mostrava, desde criança, que seria diferente. Mostra talento para várias atividades, e uma enorme dificuldade de se relacionar com outras pessoas. Ainda jovem trabalhou como vendedor de arte e foi missionário, frequentando um seminário de teologia por um ano até optar pela pintura, o que só aconteceu em 1881. Com o objetivo de seguir a carreira artística, mudou-se em 1886 para Paris para viver com Theo, seu irmão mais novo. Lá teve contato com vários estilos artísticos, entre eles o Pós-Impressionismo, que muito influenciou sua arte, e teve a oportunidade de conviver com vários artistas, iniciantes e consagrados, entre eles Degas, Toulouse-Lautrec e Gauguin.

Em 1888 muda-se para Arles, onde dá início ao período mais produtivo de sua carreira, ao mesmo tempo em que a depressão e os surtos psicóticos se tornam cada vez mais frequentes. Em um dos episódios mais emblemáticos de sua vida, corta um pedaço da própria orelha após uma áspera discussão com o amigo Paul Gauguin.

Fonte: Wikimedia.Commons.

Em 1890 muda-se para Auvers-sur-Oise, cidade próxima de Paris, para ficar perto do irmão. Em 27 de julho de 1890, durante um passeio no campo, sacou de uma pistola e disparou contra o próprio peito, morrendo dois dias depois. Como não houve testemunhas, os detalhes desse acontecimento são, até hoje, misteriosos, levantando dúvidas sobre um possível disparo acidental ou uma tentativa de suicídio.

Sua morte interrompeu uma carreira promissora, e seu talento só seria reconhecido muito tempo depois. Em vida, Van Gogh tinha vendido apenas um quadro. Hoje suas obras estão avaliadas em milhões de dólares.

O MUSEU

Museu Van Ghog, em Amsterdam.

Crédito: Marco Almbauer (CC BY-SA 3.0), Wikimedia.Commons.

O museu, inaugurado em 1973, possuí a maior coleção de obras do artista, passando por todas as fases de sua carreira: Países Baixos, Paris, Arles, Saint-Remy e Auvers-sur-Oise. Contando de forma linear o caminho percorrido por Van Gogh, a visita ao museu é uma oportunidade ímpar para quem tem interesse em entender e conhecer melhor a obra desse que é um dos mais famosos e importantes artistas holandeses. 

Fonte: Wikimedia.Commons.

Ao todo são mais de 200 obras do acervo permanente, espalhadas pelos quatro andares do museu, entre elas as famosas Os Comedores de Batata, O Quarto (existem outras duas versões desta tela, uma no Museu D’Orsay e outra no Art Institute of Chicago) e vários auto-retratos, além de desenhos e cartas. O museu é bem interativo, contando com áudios e vídeos que ajudam a entender melhor o contexto de cada obra. Conta também com obras de outros autores renomados, como Paul Gauguin e Toulouse-Lautrec, além de várias exposições temporárias.

Uma parte bem interessante do museu é a sala onde são expostos objetos que eram utilizados pelo artista, como tintas, pincéis, cavaletes, amostras de tecidos etc. 

Sala com os apetrechos de pintura utilizados por Van Gogh, em exibição no Museu Van Gogh, em Amsterdam.

 

Fonte: Wikimedia.Commons.

MUSEU VAN GOGH

Museuplein, 6 (tram 2 e 5, ônibus 170 e 172).

Horário:

De 27 de março a 13 de julho, das 09:00 às 18:00, sextas-feiras até 22:00;

De 14 de julho a 3 de setembro, das 09:00 às 19:00, sextas até 22:00, sábados até 21:00;

De 4 de setembro a 5 de novembro, das 09:00 às 18:00, sextas até 22:00.

25 de dezembro e 7 de janeiro, das 09:00 às 18:00.

Preço: 17 euros (o áudio guia, em português, custa 5 euros).

Site Oficial

O Museu Van Gogh é muito concorrido, e as filas costumam ser bem grandes, então uma dica importante para quem pretende visitar é comprar o seu ingresso antecipadamente pela internet, com data e horário de visita reservados. Um aviso importante: nas salas onde há pinturas não é permitido fotografar.

Imagem destacada: Auto retrato de Van Gogh com chapéu de feltro cinza, de 1887, disponível no Site Oficial.


IMPORTANTE: Preços e horários podem mudar sem aviso prévio. Consulte SEMPRE os sites oficiais para não ter surpresas em sua viagem.

Acompanhe o blog também no Facebook, Twitter e Instagram.

Baixe nosso e-book gratuito.


Vai viajar para a Amsterdam? Aqui no blog temos parcerias que podem facilitar o planejamento de sua viagem. As empresas com as quais trabalhamos são: DECOLAR.COM (passagens aéreas), BOOKING.COM (reserva de hotéis) MONDIAL SEGUROS (seguro viagem), RENTAL CARS (locação de veículos). Todas essas empresas são amplamente conhecidas em suas áreas de atuação, sendo utilizadas por viajantes de todo o mundo. Ao adquirir qualquer serviço oferecido por essas empresas através de algum link disponibilizado no blog, nós ganhamos uma pequena comissão, e VOCÊ NÃO PAGA TAXAS ADICIONAIS por isso, pois a comissão sairá do lucro da empresa. É uma forma de ajudar a manter o blog, assim podemos continuar escrevendo conteúdos e dando dicas de viagens. 

    Umberto Oliveira

    Umberto Oliveira

    Olá, eu sou o Umberto. Historiador de formação, viajante por opção. Resolvi criar um blog para juntar essas duas paixões e compartilhar um pouco das minhas experiências. Preparados para viajar na história?

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *